sábado, 23 de outubro de 2010

Música: The Cranberries hiperlota Chevrolet Hall em Recife...



Grupo irlandês faz a casa de shows de Olinda/Recife chegar praticamente na sua capacidade máxima ontem.

A ansiedade do público foi grande, o show foi muito esperado, a muitos anos é especulado, há tempos é pedido e ontem ele aconteceu. The Cranberries se apresentou ontem em Recife (a casa fica na divisa das cidades, então quando eu falar Recife, entenda Olinda se quiser, tambem está certo) e trouxe um público que pode ter feito a casa chegar próximo de sua capacidade máxima, que nunca é dito de forma oficial, uns dizem 25 mil, outros 15 mil, se não me engano, é de 19 mil, ontem vi gente se espremendo até perto dos banheiros que ficam nos funds da casa, sei disso porque como eu cheguei tarde lá, fiquei quase por ali...

...creio que tenha tido algo em torno de 13 a 15 mil ali, pra mim teve mais gente do que no show de Scorpions em 2008, mesmo com a divisão entre Front Stage e Pista Normal, os espaços entre as áreas estavam tomados completamente, portanto, acredito em algo por ai...

A banda subiu no palco até antes do anunciado, falaram que os portões seriam abertos ás 21h e pelo que soube, foram abertos nessa hora mesmo, porém a banda subiu no palco às 22:30, sacanagem com quem acreditava que iria começar às 23h, teve quem achou que o show começou meia hora ATRASADO, mas começou meia hora ANTES, porém, como praticamente todo mundo já havia entrado, eu sei porque quando eu entrei, tinha pouca gente pra entrar, é até sensato começar antes, esperar mais pra que né?

Como eu havia dito num post anterior, havia dúvida sobre o setlist, se seria um setlist igual aos shows de Brasília e Floripa ou aos shows de Rio de Janeiro e Sampa, ou se seria mechido novamente pro show de Recife e pela lógica, para o show de Fortaleza de hoje, foi o MESMO setlist de Brasília e Florianópolis, então cearences, é de fato praticamente certo que o setlist do show de voces hoje, será esse, como foi ontem:

1-Analyse
2-How
3-Animal Instinct
4-Ordinary Day
5-Dreaming My Dreams
6-Linger
7-Ode to my Family
8-Still Can´t...
9-Just my Imagination
10-Desparate Andy
11-When You´re gone
12-I Can´t Be with You
13-Waltzing Back
14-Time Is Ticking Out
15-Free to Decide
16-Salvation
17-Ridiculous Thoughts
18-Zombie

Bis
19-Empty
20-You and Me
21-Promises
22-Dreams


O público acompanhou TODAS as músicas, principalmente claro, na primeira, por ser a primeira, em qualquer show de qualquer banda, é a mais cantada e aí ninguem é louco de por uma música que ninguem conhece, pra isso, nada melhor que "Analyse", pra espantar o frio que a chuva que caiu antes deixou. "How" que veio em seguida continuou na mesma levada, mesmo sendo menos conhecida. Com "Animal Instinct" a casa quase veio a baixo, lembro de ter tido alguns problemas momentâneos de surdez pelo pessoal cantando, inclusive uma menina que berrou o refrão atrás de mim que depois de uma "bela cara feia" minha, pegou mais leve no resto do show. "Ordinary Day", apesar de não ser oficialmente da banda, música da carreira solo de Dolores, foi bem cantada e aproveitada pelo público.

Em seguida veio uma trilogia de baladas pra ninguem reclamar, na lata vem "Dreaming My Dreams", "Linger" e "Ode to my Family", algumas das mais famosas da banda, foi o "momento love" do show, uma parte "lenta" pra uns, uma parte romântica pra maioria, uma parte bem legal pra todos certamente. Mas era preciso acelerar um pouco o ritmo, senão uns iam pensar em começar a dormir. Pra isso veio "Still Can´t..." e "Just my Imagination", uma das mais cantadas pelo público. "Desparate Andy" foi a primeira "mais pesada" da noite, espantando a calma e tranquilidade das músicas anteriores. "When You´re gone" foi bem aceita tambem, refrão em coro forte, novamente a doidinha pensou em começar a sua gritaria de novo no meu ouvido, mas acho que ela lembrou de mim e pegou leve de novo, até fez um rápido comentário, que não lembro agora o que foi, mas que eu ri na hora e olhei pra tras, dessa vez rindo mesmo.

"Waltzing Back" e "Time Is Ticking Out", eram menos conhecidas dos não tão fãs assim, mas foram muito boas e muito cantadas ao vivo. Na sequência, 4 clássicas de uma vez, "Free to Decide" quase não ouvi a banda, ouvindo mais o público cantando, logo depois mais uma pesadinha com "Salvation" e quase a casa veio a baixo. "Ridiculous Thoughts" pra mim foi um dos pontos altos do show, seguido pelo de fato ponto alto, "Zombie", sou suspeito pra falar, por ser minha preferida, mas foi a de fato mais cantada e curtida por todos, sensacional ouvi-la ao vivo...

Depois disso, veio um intervalo de poucos minutos, uns 5 eu acho pras 4 finais. "Empty" foi regada a dezenas de balões vermelhos soltos pelo pessoal colado no palco que Dolores adorou. Por sinal, acho que foi no fim desta música ou no fim da que veio na sequência, "You and Me" que veio um momento curioso e pra mim muito simpático por parte da vocalisata do Cranberries. Dolores pediu uma das milhares de câmeras que estavam no meio do público, obviamente uma do pessoal do Front Stage, lembro até que era uma vermelha (será por isso que escolheu essa? Humm) e tirou pelo menos uma foto do público, creio já ter visto isso em outros shows por ai, mas achei bem bacana da mesma forma...

...e obviamente, quem é dono dessa câmera, divulgue a foto né? Nem vem com essa de que não saiu legal, não seja egoísta...

Pra finalizar, mais dois clássicos da banda irlandesa, primeiro "Promises" volta a agitar o público que nem parecia estar cansado pulando sem parar. E no fim, porque tudo tem um fim, até o carnaval tem seu fim (baixou Los Hermanos aqui? Foi mal, foi péssima, mas deixa quieto), veio "Dreams" que de fato foi a mais curtida, vibrada, cantada, acenada, que mais fez mãos serem levatadas, mais gente gritou, inclusive a doidinha atrás de mim, de novo, mas nem liguei, era generalizado mesmo, pois todos sabiam que era a última, Dolores avisou que era, fez seu agradecimento ao público antes de cantá-la, cantou, a banda a tocou e aos poucos foram saindo, um a um, do palco, sem muita cerimônia de agradecimento e coisa do tipo, teve quem achou um pouco antipático, teve quem prefira aquele negocio quase glichê mas sempre legal de todos se juntarem na frente do palco e dar aquela condecoração ao estilo japonês e depois sairem e tudo mais, mas cada banda tem seu estilo, o Cranberries tem esse, não chegou a ser antipático, foi o estilo deles...

...afinal, por mais que a Dolores seja aquela animação toda no palco, o resto da banda é mais sisudo e não é de vibrar muito, faz parte...

No mais, foi um grande show, dentro do esperado, pra alguns foi um show burocrático, não achei, ninguem da banda é obrigado a ficar pulando pra lá e pra ca, pro show não ser "burocrático", Dolores fez suas danças características o tempo todo, até usou num momento uma máscara, que alguns acharam que ela comprou por aqui, mas trouxe-a do México, e nem a banda é obrigada a estender o som das músicas pra ficarem mais longas, aumentar solos de guitarra ou viradas a mais de bateria, tem bandas que gostam de tocar as músicas ao vivo o mais fiel às versões de estúdio possível, Michael Jackson por exemplo levava isso ao cúmulo do sério, Cranberries tambem toca como se fosse a versão em estúdio, tem quem goste disso e quem não goste, eu gosto, a banda toca assim e pronto ue, nem por isso um show é "burocrático"...

Quanto ao Chevrolet Hall, eu sempre reforço minhas críticas sobre a casa, mas dessa vez, até trago elogios, enfim algo parece ter sido feito relativo ao Estacionamento, um grande espaço foi usado da Fábrica Tacaruna dando espaço pra MUITOS carros lá dentro, a entrada foi refeita e todos passavam a entrar por trás da casa ao inves de irem pela lateral perto do Pavilhão onde sempre tem muita gente no meio e era perigoso, porém o local novo não possuia UMA luz, fora a dos carros e da Lua cheia, que por sorte estava cheia e ajudou, senão...

...a fila, novamente uma zona, embora sem grandes problemas, não parece ter acontecido problemas como no show de Scorpions em 2008, quando demoraram muito pra abrir os portões e o pessoal do fim da fila invadiu o inicio, mas a bangunça ainda existiu, com gente na fila de Front Stage achando que estava na Normal e vice-versa, fora o entorno da casa de shows, que continua um estado de abandono praticamente total, que creio que seja mais responsabilidade do governo estadual do que do Chevrolet Hall em si, já que tudo ali, é região do Centro de Convenções de Pernambuco, quando enfim vamos ver alguma atitude estruturadora, DE FATO, por ali?

Já dentro da casa, tudo melhora, o som continua imbatível, embora tenha um grande problema quando voce está embaixo dos camarotes, onde o som é bem prejudicado, sempre disse que falta um melhor retorno de som na parte de trás da casa e ontem isso ficou evidente, visto a lotação praticamente máxima da casa ontem, mas nada sério de fato, o ar condicionado foi usado, mas ainda se mostra muito pouco eficiente pro local, creio que pra ficar bom de fato, teria que ter sua capacidade de refrigeração no mínimo dobrada, mas pelo visto, todo mundo sobreviveu...

Outra atitude errada do pessoal das catracas, não estavam devolvendo o canhoto dos ingresso ao público, eu tive que pedir o meu pro cara, que fez cara feia, mas me entregou, PEÇAM o seu canhoto, ele é sua garantia de que voce estava no show, caso algo aconteça com voce no mesmo, voce possa responsabilizar a produção do show e não fique por isso mesmo...

No fim, bom ver que algo foi feito pelo estacionamento, os portões foram abertos na hora certa, o show começou até antes, visto que praticamente todo mundo já tinha entrado quando eu entrei (e o show começou quase meia hora depois disso), sem falhas no som, a banda entrou perfeita, sem nem passar o som, o DJ Mostarda animou o público antes e depois do show com muito som dos anos 80 e 90 levemente remixados, enfim, o show foi do caralho...

E hoje tem mais pros fãs de Cranberries, em Fortaleza, Ceará e depois desse show, só numa próxima turnê brasileira dos irlandeses...

...pelo que andei lendo nas comunidades da banda, o público de Recife foi disparado o maior dos shows da turne de Cranberries no Brasil, bom saber disso, é MAIS uma prova de como a região comporta com sucesso shows de meio-grande porte internacionais, a prova já foi dada com shows anteriores, como os de Scorpions, o de Iron Maiden, Deep Purple entre outros, e agora, com The Cranberries, que venha mais coisa boa por aí...

Agora vou dormir um pouquinho mais, que ainda estou bem cansado...

...em tempo, só eu achei que Dolores lembrou a mulher do Resident Evil 1? Que coxões hein filha? Passa ano, passa década e a mulher segue com tudo em cima...

4 comentários:

  1. Triste so pelo horario do show. a confusao em dizer o horario certo de inicio pelo pessoal da casa me custou analyse e a segunda musica. Qdo entrei ja estava em Animal instinct... Fiquei triste com isso, mas no resto, alegria total!

    ResponderExcluir
  2. Concordo Mariana, se anunciam um horario pra inicio do show, antecipar é errado, embora como falei, 95% já estava dentro, mas claro que sempre vai ter alguem de fora que se prejudica, voce no caso...

    ResponderExcluir
  3. No ingresso o horário do show estava marcado para as 22hs...

    ResponderExcluir
  4. Sim, mas o horario depois pode ser alterado mediante aviso prévio, foi o que foi feito, avisaram que iam entrar no palco às 23h e entraram de 22:30, isso confunde, uns meios de comunicação anunciam 23h e depois tenta se valer o que tem no ingresso, ficou confuso, sem condição de abrir portões e começar o show em 1h, ai teriam que ter aberto eles às 20h pra valer as 22h...

    ResponderExcluir

Blog produzido por: Thiers - Recife - PE - Brasil - 2014